Login

Cadastrar

Depois de criar a conta, você poderá visualizar dados das compras e informações de envio.
Usuário*
Senha*
Confirmar senha*
Nome*
Sobrenome*
Nascimento*
Email*
Telefone*
País*
* Ao criar uma conta significa que está de acordo com nossos Termos de Serviço e Sistema de trocas.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Já tem uma conta?

Login

Login

Cadastrar

Depois de criar a conta, você poderá visualizar dados das compras e informações de envio.
Usuário*
Senha*
Confirmar senha*
Nome*
Sobrenome*
Nascimento*
Email*
Telefone*
País*
* Ao criar uma conta significa que está de acordo com nossos Termos de Serviço e Sistema de trocas.
Please agree to all the terms and conditions before proceeding to the next step

Já tem uma conta?

Login

Instituto Argonauta devolve ave marinha ao meio ambiente

SAM_6215

 

Nesta sexta-feira (20), a equipe do Instituto Argonauta realizará a soltura de um Albatroz-de-Sobrancelha-Negra, em Ubatuba.

O Albatroz, ainda jovem de 2,08m de envergadura, foi resgatado sem ferimentos em São Sebastião e apresentava sinais de cansaço. Passou por alguns exames e cuidados com o objetivo de garantir que esteja apto à ser reintroduzido.

 O Thassarche melanophris é chamado de Albatroz-de-Sobrancelha-Negra, pois uma de suas características mais marcantes é um traço negro sobre seus olhos, que lembra uma sobrancelha. Têm o corpo branco, as asas negras e pode atingir 2,25m de envergadura. Esta é a espécie mais comum e também a mais capturada na costa brasileira, e seu status de conservação atual é ameaçado de extinção.

Mantido através do convênio com a Petrobrás e parceria com o Aquário de Ubatuba, o Instituto Argonauta para a Conservação da Vida Marinha opera desde julho de 1998, tendo atendido desde então mais de 2100 animais. O Instituto Argonauta  tem como objetivo projetos de pesquisa e ações voltados à preservação dos oceanos e da vida marinha, além do desenvolvimento e o apoio à cultura e educação com ações de conservação ambiental, defesa, elevação e manutenção da qualidade de vida do ser humano e do meio ambiente.

A equipe do Instituto Argonauta recomenda que ao encontrar um animal marinho debilitado, o ideal é não se aproximar, pois, dependendo da espécie,o mesmo pode se tornar agressivo caso se sinta ameaçado. Deve-se ligar para o órgão responsável da cidade ou diretamente para o telefone do Instituto (12) 3833-4863 ou (12) 3834-1382, que atende as ocorrências entre Angra dos Reis/RJ e São Sebastião/SP.

Posts relacionados