Home > > Aquário de Ubatuba sedia Oficina de Capacitação Teórico-prática para coleta de amostras biológicas

Aquário de Ubatuba sedia Oficina de Capacitação Teórico-prática para coleta de amostras biológicas

Publicado em 7 de setembro de 2018

A instituição foi a primeira a manter tubarões sob cuidados humanos no país

 

O Aquário de Ubatuba sediou nos dias 5 e 6 de setembro a Oficina de Capacitação Teórico-Prática para a coleta de amostras biológicas dos Elasmobrânquios para fins de estudos genéticos. O objetivo é auxiliar a elaboração do Censo Genético dos Elasmobrânquios em Aquários e Oceanários do Brasil.

A oficina foi ministrada pelo pesquisador Bruno Campos, integrante do Laboratório de Biologia e Genética de Peixes da UNESP, o qual está sob a liderança do Dr. Fausto Foresti, e que é uma referência na área de genética de peixes.

A iniciativa faz parte do Plano de Ação Nacional dos Tubarões e Raias Marinhos Ameaçados (PAN-Tubarões), cujo articulador é Venâncio Guedes de Azevedo, pesquisador e diretor do Núcleo Regional de Pesquisa do Litoral Norte do Instituto de Pesca (IP-APTA).

Para o diretor do Aquário, o oceanólogo Hugo Gallo, a oficina capacita os profissionais dos aquários a recolherem o material de forma correta e desta forma, estas instituições podem contribuir ainda mais do que já fazem, pela conservação deste importante grupo de animais que vem sendo ameaçado pela ação do homem. “Os Aquários e Zoológicos são importantes forças em prol da conservação das espécies, não só pelo importante papel de aproximação e educação ambiental que fazem com o enorme público, como também pela contribuição direta com a pesquisa e conservação das populações destas espécies que o homem vem, de forma direta ou indireta reduzindo”, comenta o oceanólogo que também é conselheiro da AZAB (Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil).
Para ampliar a abrangência das amostras e completar o censo, nos próximos meses a oficina será replicada em outras instituições do mesmo tipo existentes no país.

 

Videos