Home > > PRAIA ARENOSA

PRAIA ARENOSA

Publicado em 3 de julho de 2013

Compartilhe

praiaarenosa

Praia arenosa pode ser definida como a região costeira onde as ondas remexem ativamente o sedimento. Ela abrange desde a faixa entremarés, podendo chegar, em alguns locais, até 20 m de profundidade.

 

No Brasil, nossas praias possuem um sedimento constituído basicamente de areia.  E apesar de parecer um ambiente homogêneo, até mesmo quase desértico, há uma grande diferença entre as diferentes áreas de uma praia. 

 

As praias são formadas pela ação das correntes marinhas, das ondas e das marés, Os tipos de praia também variam de acordo com alguns fatores, como, a proximidade dos costões rochosos, o regime de ondas do local, quais as características do sedimento,  a proximidade de rios e mesmo a freqüência em que ocorre os fenômenos meteorológicos na região.

 

O que determina a distribuição dos organismos vivos e suas adaptações como a capacidade de se manter expostos, enterrados ou submersos, é o ritmo das marés, que estabelece condições de alimentação e fornece energia ao ecossistema.

 

As chamadas praias de tombo, ou praias bravas apresentam uma forte batida de ondas, que constantemente movimenta grandes quantidades de areia, modificando o perfil da praia e impedindo que muitas espécies se estabeleçam no local.

 

As praias mansas ou duras, por outro lado, com o seu declive muitas vezes muito suave, que permitem realizar longos percursos mar adentro sem chegar a grandes profundidades, abrigam uma fauna abundante e diversificada.

 

Assim como o costão rochoso as praias apresentam 3 faixas distintas de acordo com a variação das marés:

 

  1. uma faixa superior, constantemente umedecida, mas apenas coberta em marés extremamente altas, como ressacas ou tempestades – encontramos espécies mais adaptadas à vida terrestre do que à vida aquática;
  2. uma faixa mediana sempre coberta e descoberta pelas marés duas vezes por dia – é povoada por um número maior de espécies. São espécies marinhas, que possuem adaptações para impedir a perda de água durante a maré baixa; e
  3. uma faixa inferior, que está sempre submersa, e eventualmente está exposta durante as marés baixas -é habitada por organismos quase sem adaptações à vida fora da água.

Compartilhe

Videos







O conteúdo desta página requer uma versão mais recente do Adobe Flash Player.

Obter Adobe Flash player